sábado, 16 de janeiro de 2016

PONTO PARA REFLETIR: O VALOR DA MUSCULAÇÃO


Por: Gleide Borges Hartuique

Observando o quanto a gente aprende com outrem, não deixei de perceber o quanto a gente aprende em espaços que às vezes estando em multidão pelo curto espaço de tempo e de egoísmo dessa nossa vida em ativismo , por vezes nos encontramos com as mesmas atitudes de não compartilhar com quem está ao nosso lado o que sentimos e o que aprendemos. Pois bem, aí está o motivo de escrever um pouco sobre o que percebo sobre a musculação quando passo 1 1/5 h na academia.
Percebo tanta gente vindo e indo nos aparelhos com sonhos, metas e síndromes de Narcisio e essas, sim elas me inspiram a compor em meu cérebro o quanto  é bom aprender com outrem. A gente aprende nos erros alheios e com os acertos também.
Aproveito para colocar aqui nesse texto algumas premissas tirada do sit eumesintobem.com.br para esclarecer a muitos sobre essa atividade, pois muitas vezes O ÓBVIO PRECISA SER DITO.

Muita gente pratica a musculação – ou treino de força, com pesos – sem saber exatamente como o corpo reage aos treinos. Com isso, essas pessoas acabam sem tirar o máximo proveito dessa prática e demoram mais a atingir seus objetivos de se sentir bem com o corpo.
O primeiro erro é o de acreditar que a musculação transforma gordura em músculos. Isso não é verdade. Embora a musculação ajude a queimar gordura, os exercícios aeróbicos (correr, caminhar, pedalar) são mais eficientes neste aspecto. E a gordura é eliminada, não transformada em músculos.
O músculo, aliás, cresce na musculação como uma forma de defesa do organismo. Simplificando para um melhor entendimento: quando você faz um treino de força para as pernas, por exemplo, está na verdade estressando as fibras musculares.
Depois do treino, o corpo começa a recompor essas fibras. Se, depois de dois dias, você volta a forçar o mesmo músculo, o processo de recomposição é reiniciado. Só que o corpo entende que aquele músculo precisa ser mais forte, maior, para aguentar a carga à qual está sendo submetido.
Ou seja, o músculo não cresce quando estamos malhando, e sim quando estamos descansando. Por isso é fundamental para atingir bons resultados ter uma alimentação com os nutrientes necessários para essa recomposição muscular e também ter o descanso necessário, com boas noites de sono.

Isso explica também porque os grupos musculares não devem ser trabalhados todos os dias. Se você malhou bíceps em um dia, não vai trabalhá-lo novamente no dia seguinte, quando o corpo ainda está recompondo-o.
Entendendo esse sistema podemos compreender também porque é preciso aumentar as cargas de peso com o passar do tempo. Como o músculo é refeito mais forte, é preciso mais carga para “quebrá-lo” novamente e exigir uma reconstrução com ele ainda mais forte.
Infelizmente, muitas pessoas leigas evitam fazer exercícios com peso, pois ainda existem muitos mitos que se propagam há décadas, pelas academias de ginástica e isso, faz com que as pessoas tenham receio e até medo de ficarem musculosas demais. Saiba que isso só acontecerá se o treino for programado para este objetivo. Por isso, é importante uma boa orientação profissional, que esteja de acordo com o seu interesse e necessidade.
Para ter certeza que seus objetivos possam ser atingidos, procure sempre um professor de Educação Física devidamente registrado no Conselho competente que se chama CREF. Não hesite em pedir que o profissional apresente o documento de registro; só assim, você terá a certeza que será bem orientado. Ele será fundamental no processo de evolução do praticante, na definição do programa de treinamento, na identificação da execução correta dos exercícios e no posicionamento nos aparelhos, na orientação quanto a dúvidas e principalmente, na segurança e eficácia se seu programa de treinamento.
Os benefícios da musculação estão diretamente relacionados com: o período no qual o praticante dedica-se aos treinos, o tipo de treinamento, com as diferentes intensidades, volumes, velocidade de execução dos movimentos, séries, intervalos entre os exercícios, períodos de recuperação entre os treinos, estrutura óssea morfológica e a distribuição dos tipos de fibras em cada indivíduo.
Veja alguns benefícios que a musculação pode trazer:
·         Com a prática regular da musculação, há uma grande melhora na parte estética, pois trabalhando os músculos, você irá modelar o seu corpo. A musculação ajuda a eliminar gordura e aumenta a massa muscular, fazendo com que você fique mais saudável e esteticamente bonito;
·         Ao treinar, você estará exercitando não só o corpo, mas também seu cérebro, que fica mais eficiente no comando da massa muscular, trazendo melhoria dos aspectos cognitivos (atenção, concentração, memória e aprendizagem);
·         A musculação torna o coração mais saudável. Até pouco tempo, apenas as atividades aeróbias eram recomendadas para a saúde cardíaca, mas isto vem mudando. A musculação treina o coração para esforços intensos, enquanto os exercícios aeróbios preparam o coração para atividades suaves e prolongadas. Quando a pessoa fortalece os músculos, a frequência cardíaca e a pressão arterial sobem menos com o esforço. Os exercícios de musculação nos membros inferiores do nosso corpo, ajudam o sangue a retornar ao coração (músculos da perna fortes contraem durante o movimento ajudando a empurrar o fluxo sanguíneo de volta para o coração);
·         A musculação melhora a postura, pois a maioria dos casos de dores nas costas é relacionada à fraqueza muscular e à falta de flexibilidade. Assim sendo, o trabalho com peso é indicado nestes casos, pois os músculos (que sustentam os ossos) se tornam mais resistentes;
·         Melhorias na socialização e nos relacionamentos interpessoais, pois com a sua autoestima elevada, torna-se mais confiante e de bem consigo mesmo;
·         Melhora no bem estar, devido à liberação das endorfinas (hormônio do bem estar) e no sono, pois ganhamos um sono mais tranquilo, proporcionado pelo relaxamento dos músculos e ainda, diminui o risco de insônia;
·         A musculação mantém você jovem. Com o avanço da idade, há uma perda de força e de massa muscular. Mas quem faz musculação, retarda esse envelhecimento. A perda da massa muscular é minimizada para quem faz exercícios com peso (musculação);
·         A musculação ajuda a emagrecer. Todos os exercícios ajudam na perda de peso. Em todos há um gasto calórico, uns menos, outros mais. A longo prazo, os exercícios com peso apresentam um importante papel, pois aumentam a taxa metabólica basal e com o gasto calórico diário maior, queimamos mais calorias e com isso, diminuímos as reservas de gordura corporal.






quinta-feira, 28 de maio de 2015

Pijama Furado ou Fantasia ?




Queridos amigos facbookianos
 É com muito entusiasmo que compartilho essa historia que ao ler nos arremete a vários tipos de euforia. O mais interessante é a graciosidade na escrita e a brincadeira no jogo inocente e no jogo realista das manifestações humanas de gêneros, terreno muito interessante pra mim. Ao que tange personalidade humana, me fascina.
Espero poder prendê-losna atenção ao ler essa historia – relato do DrNelsom Ferreira , medico Urologista que ao meu ver é um poeta.
Narra ele:
Quando eu ainda morava no Rio, costumava andar de skate em uma rua de ladeira no Estácio de Sá. Em uma dessas manhãs, ao descer embalado na rua íngreme, passeobservar uma vizinha vestindo um pijama furado, que levava o filho até o carro e dali saía provavelmente em direção à escola.
Interessado nas vestes da mamãe, frequentei mais aquela rua e sempre procurava descer com o skate naquela mesma hora, na esperança de vê-la novamente. O interessante e que além de mim, outros vizinhos já estavam fazendo a mesma coisa!! Pude perceber quo morador do apartamento de frente ao dela também inventava alguma coisa para fazer na portaria do prédio na mesma hora que a mamãe saía para levar os filhos para a escola. Cheguei a ficar com ciúmes do outro! Que cara sem vergonha!
Nesta doce rotina matinal, me tornei um visitador da rua, independente se chovia ou fazia sol, para andar de skate. Era pontual. Em uma dessas manhãs, resolvi ir de bicicleta para acompanhar o veiculo até a escola dos filhos da minha musa inspiradora. Pude perceber que, além de mim, aquele sem vergonha do vizinho fazia a mesma coisa, seguindo a moa até ela deixar os filhos! Foi quando vi que o pneu do carro dela estava furado e fiz de tudo para tentar ajuda-la na troca. Eu e mais uns cem homens, que viram que a bela mamãe estava só de pijama dentro do carro e que, por vergonha, ficava sem jeito de sair do veículo. Mas a indignação foi tanta com todos querendo praticar a boa ação que ela não teve outra maneira senão sair do veículo e abrir a mala do carro para tirar o estepe, para alegria danação!  O problema é que ninguém conseguia tirar os olhos dela e foi ela quem mesmo trocou os pneus, entrou no carro e, educadamente, pediu licença para sair e voltar para casa.
Neste momento tive a oportunidade de saber a fábrica, o forro, o tamanho, as cores, o modelo e, até mesmo por uma intuição científica, o tempo de envelhecimento pelo carbono 12 do pijama através do número de furos que ele tinha! Os homens nascem com o instintonato de pesquisa, por isso olham tanto para o lado, e não sei por que AS MULHERES SE ABORRECEM TANTO COM ISTO!
Estava indo muito bem até o marido da bela mamãe chegar da fazenda em uma caminhonete enlameada e suja, barbudo, e com cara de hétero alfa. Neste momento eu nunca havia visto tantos caras correrem por caminhos diferentes e em alta velocidade. Mais parecia um festival de carros de todos os anos e marcas, saindo em disparada e queimando freios, deixando um cheiro de fumaça. E eu com minha bicicletinha, saí de lá de fininho, assobiando em direção oposta e fingindo ler o caderno da escola que estava na cesta de bagagem – registrado por aqueles zerosque havia levando de tanto perder aula.
Depois deste episódio do pneu furado, nunca mais consegui ver a bela donzela e acho que ela passou a trocar a roupa assim que se levanta da cama, para tristeza de seus vizinhos. Para mim foi até bom, pois consegui voltar a estudar e me formei!
Aprendi saber apreciar os pijamas alheios, que são peças íntimas de anseio masculino, mas tomemos o cuidado de saber se o pijama tem “dono”,ainda que esteja velho e furado!

LINGUA , ÓRGÃO, LINGUA FERRAMENTA PERNICIOSA.



Falar dos outros é natural, é cultural, diria até mundial!
Bem divertido e reflexivo o texto de Ricardo Sottero, jornalista onde começa nos enredando à preocupação com nossa “doença incontrolável” , a língua perniciosa.  Vou sistematizar seu texto para tentar chegar onde quero e alcançar há muitos que tentam de forma dantesca ou sutil enganar a si mesmo , pois aos outros não enganam. Assinala ele:
“ infelizmente , se tudo o que dizem sobre “falar dos outros” for verdade, que é pecado, que é feio, que é reprovável, bom já lhe adianto que você tem um lugar cativo lá na casa do coisa-ruim.  Eu explico. Involuntariamente, você fala dos outros. Bem ou mal, mas você fala. Falar bem, ok, é bacana, pega bem, cria uma boa imagem, é um markenting inteligente. Mas é só da boca pra fora? Você fala bem só pra se mostrar um bom moço (a)? no seu íntimo, você realmente está feliz por falar daquela pessoa? Ó, estou falando não só dos parentes ,mas amigos , até mesmo da igreja.
E falar mal, hein? Vai me dizer que você não fala mal de ninguém? Bem vou aqui adivinhar seu pensamentos: “ ah, mas eu não falo mal de ninguém, falo só a verdade!” ótimo, é uma forma bacana de tentar enganar você mesmo (a) , mas talvez só faça sentido para você. Para quem está ouvindo, você é tão mala quanto a pessoa ofendida.
“Eu não gosto de fulano, ele é falso, fingido, mal agradecido. Mas desejo tudo de bom pra ele, não quero seu mal, que ele tenha sucesso na vida!” Óóóóó, tentar enganar Deus é o maior dos pecados, negros, meu bem não faz o menor sentido você descer a ripa, mas dizer que deseja o bem. É totalmente impraticável, pelo amor de Cristo! Não seja tão ingênuo!
Não tem como não falar dos outros. Chega uma hora que você fica sem assunto. A conversa pode até começar em carros, decoração, flores, economia, mas fatalmente virá à tona um exemplo humano dentro destes temas. E pronto! Você já está falando dos outros outra vez!
Vivenciamos a era do “falar dos outros”.  Ao meu ver, não há remédio. Pelo menos a longuíssimo prazo. É claro que não posso, mais uma vez, generalizar minhas afirmações. Há, sim quem se esforce ao máximo e seja bem sucedido na arte de “não falar dos outros”. Mas esse cara deve ser um fenômeno!


Gleide Borges Hartuique

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

AVM- PARCEIROS ÚNICOS E EFICAZES EM BELEM DO PARÁ

A maioria dos jovens do Brasil estão estudando mais pensando na formação profissional. Quando falamos em um jovem que quer ser um grande empreendedor, um executivo, antes de mais nada precisamos frisar muito a educação, hoje todas as empresas buscam um profissional muito qualificado, então esse profissional tem que ter uma educação exemplar, experiências profissionais relevantes, o que não quer dizer que você tenha que trabalhar em uma grande empresa, mas você tem que ter uma função relevante, que você realmente contribua para essa empresa. Isso é super importante, temos que nos preparar muito, pois a concorrência hoje é cada vez mais forte ,as empresas procuram profissionais que tenham flexibilidade para estar trabalhando em diferentes segmentos, em diferentes indústrias.
A AVN proporciona para tantos jovens e adultos um estudo adequado ao seu nível e sua expectativa. Aqueles que querem seguir carreira , especializar-se e ter em meta ser um profissional que avance em todos os sentidos essa é a opção saudável e super adequada ao movimento que estamos passando hoje, quer dizer, nessa esfera tão alarmante que é o ativismo.  Uma empresa de qualidade que proporciona bons estudos e boa qualificação. Ter conteúdo intelectual, não é ser careta, fora de moda. Nos dias de hoje, conteúdo, e conhecimento são fatores que nos ajudam a ganhar o pão de cada dia.
A experiência na AVN desmitificou o conceito que tinha na questão da educação a distância. Ela proporciona uma navegação simples e clara com vários cursos à sua mão e de fácil acesso. Uma pitada de boa vontade e compromisso você chega longe. Hoje posso dizer que a AVN trouxe para meu acervo intelectual e profissional um caminho promissor e estável. Tenho quatro especializações e na AVN será  a segunda que satisfará minhas expectativas.

Obrigada aos parceiros da AVM em Belém do Pará.

Gleide Borges Hartuique
Terapeuta Familiar pela AVN







segunda-feira, 31 de março de 2014

Homem de taleto : Visão para Cristo , visão do Poeta

Talento não é Sabedoria
De Camilo Castelo Branco para outro Camilo Mocasi QuartoEsfera de talento, vale a pena conferir
 Entre o contraste do talento para servir a Cristo e aquele referido pelo Autor. 




Deixa-me dizer-te francamente o juízo que eu formo do homem transcendente em génio, em estro, em fogo, em originalidade, finalmente em tudo isso que se inveja, que se ama, e que se detesta, muitas vezes. O homem de talento é sempre um mau homem. Alguns conheço eu que o mundo proclama virtuosos e sábios. Deixá-los proclamar. O talento não é sabedoria. Sabedoria é o trabalho incessante do espírito sobra a ciência. O talento é a vibração convulsiva de espírito, a originalidade inventiva e rebelde à autoridade, a viagem extática pelas regiões incógnitas da ideia. Agostinho, Fénelon, Madame de Staël e Bentham são sabedorias. Lutero, Ninon de Lenclos, Voltaire e Byron são talentos.

Compara as vicissitudes dessas dos homens e os serviços prestados à humanidade e terás encontrado o antagonismo social em que lutam o talento com a sabedoria. Porque é mau o homem de talento ? Essa bela flor porque tem no seio um espinho envenenado ? Essa esplêndida taça de brilhantes e ouro porque é que contém o fel, que abrasa os lábios de quem a toca ? Aqui tens um tema para trabalhos superiores à cabeça de uma mulher, ainda mesmo reforçada por duas dúzias de cabeças académicas ! Lembra-me ouvir dizer a um doido que sofria por ter talento. Pedi-lhe as circunstâncias do seu martírio sublime, e respondeu-me o seguinte com a mais profunda convicção, e a mais tocante solenidade filosófica : os talentos são raros, e os estúpidos são muitos. Os estúpidos guerreiam barbaramente o talento : são os vândalos do mundo espiritual. O talento não tem partido nesta peleja desigual. Foge, dispara na retirada um tiroteio de sarcasmos pungentes, e, por fim, isola-se, segrega-se do contacto do mundo, e curte em silêncio aquele fel de vingança, que, mais cedo ou mais tarde, cospe na cara de algum inimigo, que encontra desviado do corpo do exército. Aí tem a razão por que o homem de talento é perigoso na sociedade. O ódio inspira-lhe a eloquência da traição. 

Camilo Castelo Branco, in 'Coisas que Só eu Sei'

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

POSSE DEPUTADA E AGORA PRESIDENTA DO PT MUNICIPAL

Jeito Político de ser

Parafraseando Raul Seixas, ela ( Bernadete Ten Caten) já foi e está sendo de Vários Jeitos para lidar com as adversidades.
Demorou também para encontrar o caminho, trilhar aqueles com pedras que não são dela,mais necessário para carreira proposta. 
Ao longo do caminho encontrou flores, muitos espinhos, descobriu amores, temores. todos fundindos até se tornarem uma coisa só. A sua personalidade politica de ser. 
Tanto caminho como amores, temores contribuíram para forjar e madurecer o fazer politico do povo e para o povo. Lema e diagnostico encontrado no cerne do partido que ela nem precisou escolher o próprio a escolheu. 
Transformou no que é hoje , formou caminho e finalmente se tornou o "Eu" para o povo.


FESTA COMEMORATIVA.- POSSE PRESIDENTA MUNICIPAL DO PT 
CONTENTAMENTO, VITORIA, GARRA , JEITO DE SER













segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

IMPERATIVOS CATEGÓRICOS

Um passeio no mundo de Kant na visão do professor Flávio Paranhos e na paráfrase da professora Gleide Hartuique
Nos acontecimentos voltados à política, me reporto a certas atitudes que tomamos e muitas vezes o peso e a medida que julgamos os outros não valem pra nós.
Lendo o comentário de Flavio Paranhos na revista Filosofia nº 86 setembro 2013. “Kant não era Kantiano”, ele começa a abordar o histórico de Michel J. Sandel , professor de Filosofia Política em Harvard, segue tecendo a personalidade dele como homem simples e de forma a colocar seus aportes também como algo acessível a qualquer leigo. Exemplos e analogias como diz o próprio “ que facilitam a compreensão , acessível a qualquer um”.
Onde quero chegar com isso? Justamente onde Flavio também chegou, na estrutura filosófica do livro de Sandel e na contribuição de Kant quanto a Moral. Diz ele que os exemplos a serem colocados aqui refuta a existência da moral que é propriamente marcada nos acontecimentos na historia da humanidade.
....” Kant defenderia Clinton? Aquela lambança que o ex presidente americano fez com sua estagiária. Perguntaram –lhe se tinha tido relações sexuais com ela. Respondeu que não. depois com a confissão da própria, a situação se complicou e Clinton foi ameaçado com impeachment. Nas audiências no Congresso americano, um senador bota o advogado do presidente contra a parede: “ agora, Sr. Craig, Clinton mentiu ao povo americano quando disse “ Eu nunca fiz sexo com essa Mulher”?  Disse o advogado: Bem, ele certamente enganou-se e confundiu. Espere aí? Ele mentiu ou não? Respondeu o advogado: ele não acredita que mentiu, pois sua noção do que o sexo é vem da definição de dicionário. Ele não fez sexo com ela. Foi sexo oral, não foi sexo pra valer.
Nesse caso e em muitos outros funcionou não pelo fato do argumento se irrefutável como diz o comentarista, mas porque Clinton era um presidente querido, carismático e a economia ia bem, o que no fim das contas, é tudo o que importa pra o eleitor.
 Vimos aqui um exemplo do que muitos de nossos políticos fazem e nós não achamos que seja incorreto, pois na definição é a tal mentira branca de acordo com Sandel e pasme , encontra suporte na proposta Ética Kantiana , sim Kant o defensor da ética e da moral. Compreendemos que a mentira branca é a omissão da verdade por meio de uma afirmação malandra. Aí chega onde queria chegar, nas ações que fazemos no nosso cotidiano, e nas ações (que assinamos embaixo ) dos nossos governantes ou superiores. Comentemos mentira branca? Claro sim. A exemplo a revista mostra a historia também como analogia, de um perseguidor de seu amigo que chega à sua casa e pergunta-lhe se ele está ali. Você o está escondendo. Não pode mentir, afinal você é movido a imperativos categóricos. O que você faz? Diz: há 15 minutos, eu o vi passando pela rua da padaria. Você disse a verdade, mas não foi isso que o perseguidor perguntou. Pode ser que dê certo, e o perseguidor seja um estúpido ou esteja com pressa. Mas pode ser que não. e aí?
Aí chega o momento do ápice do artigo a qual me chamou atenção. “ a rigidez da proposta de Kant quanto a moral nos faz enxergar o oposto e aceitar justamente o que Flavio Paranhos afirma: “ me vejo na bizarra situação de enxergar justamente o oposto. O apego ao imperativo categórico é tão grande quando passamos por tal situação que se permite o recurso da malandragem. Kant também usou a mentira branca. Pasmem. Usou e muito bem. O defensor da moral e da ética já questionou e infringiu o peso e a medida.
“ Kant sabia que o rei não viveria muito escolheu boas palavras para , após a morte do rei, considerar-se liberado da promessa,( rei Frederico Guilherme II) e declarou que como fiel súdito de sua majestade, ele desistiria completamente de palestras públicas ou obras que tratem de religião”. Agora vem a tal mentira branca que está registrado na historia e Flavio Paranhos na sua minuciosa curiosidade filosófica  onde a desvenda. Por que dizer que não escreverá nada sobre Religião enquanto for súdito do rei tal, torcendo pra ele morrer logo, ou deixar de responder a uma pergunta. Esperteza e das grandes.
De fato , quem , em tais circunstâncias , fala falsamente pode precisamente não estar em erro acercado estado de coisas, se ele é capaz de discernir e dizer o que não correspondente ao caso. Esta espécie de falso depoimento não é errônea, mas, antes, enganosa. A verdade sendo aquilo que se revela/desvela, terá como oposto a falsidade , que será aquilo que se esconde, portanto omissão de informação é falsidade, e quem diz algo falso mente. Se usamos desse mecanismo, e também apontamos aqueles que o usa não avaliando nossa postura estamos afinal de contas com o titulo de PHD em malandragem.

Professora Gleide Borges Hartuique
Graduada em Pedagogia , Filosofia, Pos graduada em Educação Especial, Psicopedagogia, Terapia Familiar.